Jordan Hamilton: a esperança canadiana que vive na Trofa

Uma das principais promessas do soccer canadiano mora na Trofa. Jordan Hamilton, avançado móvel do Toronto FC, encontra-se actualmente emprestado ao Clube Desportivo Trofense. Ambiciona retirar o máximo desta experiência, de forma a poder dar um contributo mais valioso ao seu clube de origem e à selecção nacional.

A juventude de Hamilton conviveu com a prática de vários desportos, mas foi pelo soccer que se apaixonou, muito por influência do seu irmão mais velho. Passou a integrar a Academia de Toronto FC ainda com idade de iniciado, e cedo deu nas vistas nos escalões de formação canadianos. As suas prestações no Campeonato do Mundo de Sub-17 em 2013 despertaram o interesse a nível global, obrigando o Toronto FC a chegar-se à frente com um contrato profissional.

Acontece que, com Jermaine Defoe, Gilberto, Luke Moore, Bright Dike e mais tarde Dominic Oduro no mesmo plantel, não havia espaço para o jovem de 18 anos. O empréstimo foi encarado como uma solução bastante viável, e o Trofense mostrou-se empenhado em recebê-lo. Até agora soma apenas 226 minutos em todas as competições, mas afirma que, apesar das dificuldades inerentes à mudança de país e hábitos, «a aprendizagem tem sido imensa».

«Consigo dizer alguns termos futebolísticos durante os jogos, mas ainda não sou capaz de ter uma conversa em português», confessa Hamilton, enquanto revela que se viu forçado a habituar-se aos horários das lojas que fecham para almoço.

Sobre os métodos de treino, o avançado diz que existem abordagens diferenciadas entre a realidade portuguesa e a canadiana, fruto da disparidade significativa no número de jogos por época. «Aqui em Portugal, como as equipas fazem muitos jogos, não treinam, apenas recuperam».

Continua a acompanhar à distância a Major League Soccer, que contou um desenrolar infeliz para o seu Toronto FC.  «Esperava que eles conseguissem atingir os Playoffs este ano, mas por vezes a bola é demasiado redonda», avança Hamilton. Declara-se mais do que preparado para fazer parte do plantel da próxima temporada, justificando que já se sente «melhor jogador» desde o dia em que chegou a Portugal.

Selecção do Canadá

No passado dia 14 de Outubro, Jordan Hamilton recebeu a sua primeira internacionalização num jogo amigável diante da Colômbia. «É espectacular. O Canadá já me deu tanto a mim e à minha família, que agora só quero contribuir, e fazer com que nos apuremos para o Campeonato do Mundo». O jogador emprestado ao Trofense explica também que é preciso ganhar jogos importantes para despertar a massa adepta canadiana.

Ao mesmo tempo, aponta a «consciência táctica» como o principal problema da sua selecção. «Temos muito talento, mas precisamos de entender melhor o jogo. Felizmente as coisas estão a mudar para melhor, e estou ansioso pelo futuro».

Para além de Hamilton, uma nova geração de promessas emerge discretamente depois da campanha do Canadá sub-17 em 2013. Doneil Henry, Kyle Bekker, Ashtone Morgan ou Kyle Porter são alguns exemplos dessa progressiva renovação. «Esses e outros jogadores estão em boas academias, tal como eu estive, pelo que só pode melhorar a partir daqui. Antes só jogavam em divisões regionais, mas agora temos um conjunto de academias de futebol com condições de topo».

Fotografia: Inês Navalhas

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.