Austin Bold FC: uma nova potência com sotaque brasileiro

Na capital do Texas nasceu um emblema que pretende dominar a segunda liga norte-americana desde o primeiro minuto. Fazendo jus ao seu próprio nome, o Austin Bold FC apresenta-se arrojadamente no seu ano de estreia com futebolistas de renome, e uma forte influência brasileira. O Soccer em Português decidiu fazer um breve retrato dos novatos, antevendo o seu sucesso já em 2019.

Quando Bobby Epstein, antigo investidor maioritário do extinto Austin Aztex, viu-se forçado a colocar um ponto final no projecto por motivos de rentabilidade financeira, não desistiu da cidade. Austin tem vindo a acumular uma longa linhagem de clubes de futebol sem êxito, apesar de ser a capital do Texas, o segundo estado norte-americano com mais emblemas de futebol profissional em actividade. «Todos nos questionámos: por que razão os Aztex não funcionaram aqui, e o que podemos fazer para criar um produto sensacional para Austin?», revelou Epstein, dono da pista automóvel Circuit of the Americas, e actual presidente do Austin Bold FC, no dia da apresentação oficial do franchising.

As hipóteses de resposta ficaram para Epstein, e para que todos aqueles que fazem parte do novo clube possam testá-las. Entre os rostos desta ousada aposta, encontramos o director-geral Roberto Silva. «Vender Austin é fácil. Qualquer jogador que esteja a pensar nisso, e que procure ‘Austin’ no Google, vai encontrar todas as coisas boas que estão a acontecer na cidade. Por último, mas não menos importante, acho que todo o conceito e ambiente que estamos a tentar criar – um balneário muito amigável, bom ambiente, um grupo de amigos que pratica um bom futebol – é um bom produto», explica Roberto Silva, brasileiro que trabalhou como Director de Eventos no Clube de Regatas do Flamengo antes de rumar aos Estados Unidos, em 2014.

As partidas em casa são disputadas no Bold Stadium, arena com capacidade para 5000 espectadores, edificada nos terrenos do Circuit of the Americas, e por isso, envolta numa atmosfera automobilística. A conduzir os destinos da equipa está Marcelo Serrano, técnico brasileiro que, apesar dos 39 anos, já soma experiências no futebol jovem do Brasil e Estados Unidos. Ao mesmo tempo que Serrano assume o seu primeiro desafio enquanto treinador principal de um clube, mantém a sua função como seleccionador nacional das Ilhas Virgens. «Se tiveres bons ingredientes, é provável que venhas a ter uma boa refeição. Se tens bons ingredientes e um bom cozinheiro, melhor ainda, e acho que conseguimos um óptimo cozinheiro com o treinador Marcelo», confessou Roberto Silva ao ProSoccerUSA.

Recorrendo à analogia do director-geral, verificamos que o balneário do Austin Bold FC está recheado de ingredientes de grande qualidade, aptos a proporcionar uma refeição futebolística digna do título da segunda divisão. A começar pelo avançado Kléber ‘Gladiador’, campeão do mundo de sub-20 (2003), e bi-campeão ucraniano ao serviço do Dynamo Kiev (2004/05 e 2007/08). Depois do episódio com a camisola do Coritiba FC, em que recebeu uma sanção de 15 jogos por agredir e cuspir num adversário, Kléber regressa aos relvados, terminando assim um período de ano e meio fora de actividade. E não é o único goleador brasileiro em Austin. Também André Lima, ex-atleta do Esporte Clube Vitória, e duas vezes vencedor do Brasileirão (São Paulo em 2008 e Fluminense em 2010), integra o plantel dos novatos.

A liderar o meio-campo encontramos o veterano mexicano ex-Necaxa Xavier Báez, vencedor da Liga dos Campeões CONCACAF pelo Cruz Azul (2013/14), que tem vindo a assumir-se rapidamente como uma peça crucial no funcionamento da equipa. No sector mais recuado, uma dupla formada pelo experiente internacional jamaicano Jermaine Taylor, e por Fabien Garcia, originário dos franceses do Nimes, garante a qualidade defensiva necessária.

Considerando o plantel à disposição, é natural que o técnico Marcelo Serrano nutra a ambição de alcançar os Playoffs logo na época inaugural, embora adopte um discurso cauteloso. «Queremos chegar aos Playoffs, mas não sabemos se vamos ser bem-sucedidos ou não. É o nosso primeiro ano», remata Serrano. Com apenas sete jornadas disputadas, o Austin Bold FC ocupa a oitava posição da Conferência Oeste, cenário que lhe confere o apuramento para os Playoffs. No entanto, muito há para jogar até Outubro, e veremos como se comportará este arrojado conjunto, que tudo fará para conquistar o campeonato e a cidade de Austin.

1 thought on “Austin Bold FC: uma nova potência com sotaque brasileiro

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.